Feeds:
Posts
Comentários

Archive for novembro \27\America/Sao_Paulo 2013

No quarto seminário do ciclo Patrimônio Agroalimentar em Debate, promovido pelos Pontos de Cultura Engenhos de Farinha e Baleeira e Cepagro no dia 3 de dezembro na E.B.M. Dilma Lúcia dos Santos, representantes de várias instâncias da sociedade irão discutir a qualidade da alimentação no contexto escolar.

Considerado pela ONU como um problema de saúde pública, o excesso de peso vem atingindo também o público infantil: uma pesquisa recente do Departamento de Nutrição da UFSC aponta que a obesidade já alcança quase 10% das crianças de 6 a 10 anos em Santa Catarina. Só em Florianópolis, 18% dos meninos e meninas nesta faixa etária apresentam sobrepeso, mostrando como a ingestão mínima de calorias nem sempre é sinônimo de alimentação de qualidade. Buscando contribuir para a discussão sobre segurança alimentar e nutricional no contexto escolar, os Pontos de Cultura Engenhos de Farinha e Baleeira e o Cepagro promovem o 4º seminário do ciclo Patrimônio Agroalimentar em Debate, com o tema Sul da Ilha Unido pela Segurança Alimentar. O evento será realizado no dia 3 de dezembro a partir das 13h30, na Escola Básica Municipal Dilma Lúcia dos Santos, na Armação, em Florianópolis.

cartaz-debate-WEB

Na programação, haverá a exibição do documentário Muito Além do Peso, que será comentado por uma nutricionista, além do painel Segurança Alimentar e Nutricional no Contexto Escolar, com representantes dos conselhos municipais e estaduais de Segurança  Alimentar e Nutricional e de Alimentação Escolar, além da Secretaria Municipal de Educação e da Rede Ecovida de Agroecologia (que reúne cerca de 3 mil famílias de agricultores ecológicos no Sul do Brasil). O evento vai terminar com uma homenagem para pessoas que contribuem para a qualidade da alimentação do sul da ilha, como donos de restaurantes e mercados que comercializam alimentos orgânicos ou feitos com matérias-primas locais. E a qualidade da alimentação não vai ficar só no debate: também estará na mesa da Escola Dilma Lúcia, que neste dia terá o almoço e o café da tarde preparado por chefs do Movimento Slow Food Fabiano Gregório e Philipe Bellettini, que utilizarão somente alimentos orgânicos nas receitas. A participação dos gastrônomos do Slow Food marcará também a comemoração do Terra Madre Day, uma celebração anual do Movimento ao alimento bom, limpo e justo.

patr-degustation

A temática da discussão sobre segurança alimentar e nutricional já faz parte dos projetos de Agricultura Urbana do Cepagro e também do Ponto de Cultura Engenhos de Farinha há alguns anos. No âmbito do Programa Educando com a Horta Escolar e a Gastronomia, por exemplo, que é assessorado pelo Cepagro na rede municipal de Ensino de Florianópolis, a educação alimentar é um dos eixos de trabalho. Além disso, no contexto das Oficinas do Gosto promovidas pelo Ponto de Cultura Engenhos de Farinha, as crianças vivenciam novos sabores e aromas dos alimentos enquanto aprendem também sobre a importância da preservação do patrimônio histórico-cultural representado pelos engenhos de farinha artesanais.

Programação:

  • 12:00 – Almoço Slow Food – Convivium Mata Atlântica, Quinta das Plantas
  • 13:30 – Apresentação da proposta para o período da tarde
  • 14:00 – Exibição do documentário “Muito Além do Peso”
  • 15:30 – Debate aberto – mediação da nutricionista Etel Matielo, do Posto de Saúde da Armação
  • 16:00 – Café Slow Food
  • 16:30 – Painel A Segurança Alimentar Nutricional (SAN) no contexto escolar
    • Juliana Luiz – Representante do CONSEA (Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional) – As ações do Consea para a SAN e AU
    • Gisa Garcia – CAE (Conselho Estadual de Alimentação Escolar) – O papel do CAE e as ações em alimentação escolar
    • Suzana Pauli – COMAE (Conselho Municipal de Alimentação Escolar)
    • Sanlina Hulse – Coordenadora de Nutrição e Gastronomia do PEHEG (Projeto Educando com a Horta Escolar e a Gastronomia)
    • José Furtado – Agricultor da Rede Ecovida de Agroecologia -Experiência como fornecedor de merenda escolar
    • Flora Goudel – Articuladora de Comercialização do CEPAGRO – Possibilidades e limites para o abastecimento de alimentos orgânicos na alimentação escolar via Box 721 da Ceasa
  • 17:30 – Debate aberto.
  • 18:30 – Premiação de iniciativas que contribuem para a SAN no Sul da Ilha: –
  • Restaurantes: Flor do Grão (Campeche), Restaurante Vieira (Armação).
  • Mercados: Morro das Pedras e Casarão
  • Atores locais: Myrian Luiz (produtora – Sacolão do sul da ilha – Armação)
  •  19:00 – Fechamento/Apresentação cultural

Read Full Post »

Na última sexta-feira foi o dia de botar duplamente a mão na massa nas 3 Barras! Munidos  com câmeras de vídeo e os roteiros construídos em sala de aula chegou a hora de partir pra experiência audiovisual.

Fotografias Sandra Alves

Image

Provando a farinha quentinha, feita pelas mãos de todos e registrada em vídeo

Image

O cenário: a “escola do campo” e igreja da comunidade das 3 Barras

No vai e vem das fortes rajadas de vento o feriado da república (15/12) foi agitado na comunidade das 3 Barras, que recebeu as atividades do curso Patrimônios da Terra: educação patrimonial através da experiência audiovisual ministrado pela equipe do Ponto de Cultura Engenhos de Farinha e da produtora Vagaluzes Filmes.  Na programação do dia,várias gerações da localidade partilharam de vivências que mesclam o velho e o novo, para então envolver a todos no reconhecimento de  seus bens culturais coletivos. A turma do curso, formada por crianças e adolescentes da Escola Reunida Municipal Prof.Bento José do Nascimento (Três Barras) e da Escola de Morretes foi a campo com câmeras na mão e muitas curiosidades na cabeça, após 3 encontros teóricos em linguagem audiovisual e  patrimônio cultural imaterial.

Image

A roça que virou set de filmagem

Pela manhã, o grupo montou seu “set” de gravações no engenho de farinha do Seu João e Dona Rosa orientados pela realizadora Sandra Alves, da Vagaluzes Filmes. Na dinâmica, se revezaram entre aqueles que participavam da colheita, transporte e processamento da mandioca e a equipe que fazia captação de imagens e entrevistas com os parentes e vizinhos sobre aspectos históricos e culturais das práticas de agricultura.

Image

Gustavo e Renata animados com o trabalho

Os anfitriãos não deixaram por menos e prepararam uma verdadeira “farinhada” (celebração coletiva do feitio da farinha e derivados) para receber o grupo,motivando-os a interagir com o processo e repassando saberes com dedicação e sensibilidade. Seu João dava dicas sobre as etapas de feitio e pontos do preparo, já Dona Rosa cantava cantigas e compartilhava seu grande amor à terra, que transbordava em suas falas em passeios pela horta e jardim, de modo a comover os jovens. Ela ensinou também os segredos de seus quitutes de engenho, já bem conhecidos.

Image

Dona Rosa guiando o grupo até o butiá, fruta típica da época!

No período da tarde foi a vez se Seu Leopoldo, artesão da comunidade, receber a visita do grupo que colheu depoimentos e fez imagens de seus balaios e cestarias. O café-da-tarde com matérias-primas locais não poderia ser em outro lugar que não no famoso Engenho das Três Irmãs, onde Inácia, Maura e Vilma concederam entrevistas ao grupo, que tinha muitas perguntas a respeito da história da família e preparação das receitas tradicionais.

Image

Entrevista com Seu Leopoldo

Image

Três irmãs e a matriarca Dona Norberta na mira das câmeras

Ao longo do dia, foram vividos momentos de muita emoção e entrosamento entre as famílias anfitriãs, alunos e professoras do curso, desde o passeio de carro de boi até as roças de mandioca cantando antigas cantigas até a degustação da primeira fornada de farinha polvilhada e beijús. No improviso das cenas, muitos se motivaram a relembrar histórias, costumes e conhecimentos tradicionais enquanto os “cineastas mirins” registravam tudo para os episódios “Saberes, lugares e Formas de Expressão do documentário que está sendo produzido coletivamente durante o curso.

Image

Seu João passa os segredos na roda de raspagem da mandioca

O curso “Patrimônios da Terra” dá continuidade ao Curso Itinerante de Vídeo do Ponto de Cultura Engenhos de Farinha, realizado em 2012. A intenção é servir-se da linguagem audiovisual para provocar um diálogo entre as novas gerações e os mestres dos saberes locais, enfocando principalmente as práticas de subsistência e manejo da biodiversidade, conhecimentos fundamentais para a vida que vêm sendo perdidos.Image

Na programação do curso ainda está previsto mais um dia de filmagens e interação com bens culturais locais, desta vez, no entorno das 3 Barras. Serão abordados os temas da pesca artesanal e do patrimônio natural e para isto a turma deverá visitar um rancho de pesca na praia da Guarda do Embaú, o Centro de Visitantes do Parque do Tabuleiro,a aldeia indígena do Morro dos Cavalos e também um sambaqui. Fechando com chave de ouro as saídas a campo, será feita uma locação de barco pelo Rio da Madre, rio historicamente muito importante para os moradores das 3 Barras e entorno mas que atualmente se encontra vulnerável à transformações ocorridas no território.

Image

Entrevista com a matriarca Dona Norberta

Image

joão e augusto filmando a farinha sendo forneada

Image

Três gerações recebendo o grupo para a FARINHADA

Image

mestre da farinha

Image

beijú no forno e nas lentes

Image

Dona Rosa e a mandioca!

Image

João não queria perder o ponto da farinha polvilhada!

Read Full Post »